Pesquisar este blog

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

O Herói Gaúcho!

Há dias que não escrevia nada neste espaço. Resultado da pressa cotidiana e as vezes da falta de inspiração que o ambiente urbano me proporciona ...... Mas esses dias me enviaram um convite ............ não veio à cavalo, como àqueles dos bailes de campanha. Veio pelo orkut. Tratava-se de uma comunidade que atendia pela alcunha de "Pampeanos". Entrei ..... não de chapéu e esporas colgados no cabo da faca e um colorado à meia espalda. Entrei no más ....... participei da tal comunidade. De pronto avistei um tópico que tinha o propósito de saber quem era de fato o verdadeiro herói do Rio Grande do Sul. Resolvi opinar ............ não como um Júlio de Castilhos, um João Francisco de Assis Brasil, ou um Getúlio Vargas. Opinei com minha escassa sabedoria e com muito de coração. Logo se sobressaíram dois candidatos nesse tópico: David Canabarro e Giuseppe Garibaldi. Defensores dos dois apareceram. Eu escolhi outros heróis ............ vários. Tantos quem nem sei o nome de todos. E de nada irá adiantar buscar seus nomes em livros, em praças, ou ruas. Eles não estarão nesses lugares. Não estarão em lugar algum. São anônimos............... Deixei de lado as convicções políticas e militares que os demais participantes dessa enquete escolheram. Como diria algum "antigo", contando um causo com um palheiro no canto da boca, .............. "busquei outra volta". Meu comentário no dito tópico dessa comunidade que falo foi o seguinte: "Creio que os verdadeiros heróis gaúchos são anônimos ........
São os laceiros negros ..... os peões que viraram militares durante as revoluções ..... os domadores que arrocinaram cavalos pra demarcar nossas fronteiras .......... os índios que nos legaram o sangue e o amor pela terra .............. nosso estado é único por isso ....... levantamos nossa bandeira independente de fronteiras, religião, ou políticas .......... antes de sermos brasileiros somos PAMPEANOS."




Encerrei o comentário com as mesmas palavras da primeira postagem deste espaço. É claro que não fiz essa afirmação acima esperando que viessem elogios e aplausos à minha pessoa. Mas nas postagem que se seguiram a discussão seguiu à cerca de David Canabarro e Giuseppe Garibaldi. E os meus heróis? Bom, nesses ninguém mais falou. Ninguém contra, ninguém à favor. Os meus heróis seguiram anônimos ............ e assim sempre serão ................. anônimos e Pampeanos.
E assim me veio à mente versos de Jayme Caetano Braun......


Por isso quando me apeio
Num cemitério campeiro
Eu sempre rezo primeiro
Junto a cruz sem inscrição,
Pois na cruz feita a facão
Que terra a dentro se some
Vejo os gaúchos sem nome
Que domaram este Chão. 

Fragmento do poema Cemitério de Campanha,
 de autoria de Jayme Caetano Braun.


5 comentários:

  1. "Quem não sabe de onde veio não sabe para onde vai!"Desculpe o autor deste ditado, mas não me acuerdo de sua alcunha.Achei apropriado para estas linhas começar assim, pois o Paysano Fernando é com certeza um destes.Sabe de onde veio e está trilhando para nós um caminho a seguir.Tanto na música como na exposições de suas opiniões a cerca da nossa gente.Parabéns Querido Amigo?!Por não ter tanta destreza com as palavras como tenho com o instrumental cirurgico, me aguentei até colocar por meio de texto minha mais sincera opinião sobre o assunto.
    Abordar estes verdadeiros heróis anonimos de nossas guerras e batalhas do passado, é sem dúvida, de uma grande sensibilidade da tua parte.Por muito tempo levo comigo esta opinião de que sim eles são os maiores heróis.Mas ai fica a questão, como alumbralos da maneira mais correta?Como vamos reverência-los como ardor e honra que prestamos homenagens aos não anônimos (Bento, Davi,Garibaldi...)? Pensando nisso me atrevo a opinar.No meu ponto de vista a maneira mas honrosa de se fazer isto não é com estatuas e bustos, ou livros e cantos.Na minha maneira de ver o certo é cuidarmos para onde estamos levando o legado que estes veradadeiros HERÓIS nos deixaram.Quando banalizamos os motivos por nuestra gente ha peleado, quando minimizamos fatos históricos que justificaram pegar em lanças desta forma estamos nos olvidando cada vez mais dos nossos anonimos combatentes.A banalização das vestes, comidas, danças e ritos do povo do campo pela gente da cidade também me parece enterrar cada vez mais os nomes nunca lembrados destas pessoas que matarma e morrema para nso dar um sotaque, uma maneira de agir, um jeito humano de ser diferente de tyodas as outras tribos do mundo.Para admirar NÓS do campo (me inclúo nesta tribo porque sei bem de onde vim)não é necessário imitar ou ate mesmo modificar, por pouco de seja, alguma roupa ou costume para usa-los no povo.Se quiseres faze-la da forma certa e terrunha deve se dirigir ao CAMPO para aprender que o campo está no campo e não na cidade.
    Para reverênciar estes heróis nunca lembrados pela historiografia oficial, acredito que devamos respeitar a cultura e o legado deixado por eles, da forma mais radical e reta possível!Esta é para mim a melhor forma de homenagem!
    Para terminar, gostaria de agradecer a oportunidade que recebo deste amigo que admiro tanto, mas que infelizmente pelas huellas de nossas vidas nos tenha dado tão pouco tempo de convivio mais estreito.
    "Não fossem os sonhos daqui
    Não peleava pela pátria Morena" [L.A.]
    Rodrigo Menezes - Médico Veterinário
    domingo, 21 de novembro de 2010
    Haras Philipson Americana - SP
    "Por mais longe que o corpo andeje a alma sempre se quedará na Querência!"

    ResponderExcluir
  2. Gracias che ... É esse o objetivo deste espaço. Fico feliz por poder provocar de alguma maneira esse sentimento de patriotismo e amor por nossos costumes. Esse sentimento é que nos forjou .....
    Que lindo ..... adelante Pampeanos!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Fernando!
    Ao ler teu texto “Herói Gaúcho” fiquei pensando o quanto realmente somos ignorantes acerca da história de lutas do nosso povo... Na escola, simplesmente somos adestrados para reconhecer como verdadeiros heróis, os de nomes mais conhecidos... David Canabarro, Giuseppe Garibaldi, Bento Gonçalvez, entre outros... estes como tu mesmo disseste, com seus nomes em praças, ruas, cidades e afins...
    Concordo plenamente quando colocas que os verdadeiros heróis gaúchos são os anônimos... entre eles, os negros, os índios, os peões...
    No entanto, fiquei pensando... e as mulheres desses heróis? Não seriam elas as verdadeiras heroínas? Mulheres que tiveram que trocar a delicadeza pela força... Para defender o legado por eles deixado... terras, filhos e filhas... durante a espera paciente pela volta de seus homens, sejam estes Pais, maridos ou filhos.
    Essas mulheres fizeram de tudo, lutaram, pelearam, plantaram, colheram, teceram... mantiveram tudo em ordem para que quando os seus homens voltassem... poderiam sentir a paz e a tranquilidade de um lar aconchegante... enfim, tornaram-se heroínas...
    Sem pender para o meu lado mulher... mas coloco-me a pensar... será que “os verdadeiros heróis gaúchos” não terão sido as mulheres de nossa pátria pampa???
    Penso que, pelo menos a força e a motivação para continuar lutando pelo ideal de liberdade, esses homens colheram das mulheres que tinham como companheiras...
    Bueno! Penso que contribui de alguma forma para deixar que se reflita mais um instante sobre “os verdadeiros heróis gaúchos”....
    Parabenizo-te pele belo texto e espaço construído para reflexão da cultura e da história do nosso querido Rio Grande do Sul!

    ResponderExcluir
  4. Pensei à princípio ter chegado atrasado nesta discussão e por esse motivo quase deixei de expressar aqui - em poucas palavras - aquilo que penso; depois...com mais calma, refleti que quando o assunto é relacionado a história de um povo e principalmente as ações que forjaram este povo, jamais se está deslocado ou atrasado pois fatos assim não seguem, cabem e (ou) respeitam a marcha dos relógios e seus apressados ponteiros! Andei - atentamente - lendo não só o texto do meu estimado irmão Fernando Araújo mas também os comentários a seu respeito; comentários estes - diga-se de passagem - do mais alto nível, bem escritos e argumentados, o que nos deixa claro o tipo de gente que costuma visitar espaços como este! Tanto o texto quanto os comentários que o seguiram expressam um pouquinho das coisas que creio e prego e por esta razão não me alongo - hoje - opinando, mas sim parabenizando-te Fernando pelo conteúdo inteligente deste blog e pedindo-desejando que assim continues!
    um forte abraço!

    Rafael Machado - Novembro(24) - Santa Maria - RS.

    ResponderExcluir
  5. Gracias meu amigo. A participação e colaboração de vocês é fundamental. O espaço está aí ...... vamos opinar, debater e aprender uns com os outros. Suerte .....

    ResponderExcluir